Abandono e dificuldades de logísticas pautam movimento pró-Itapoá