Aegea, Boticário e prefeitura tratam da Vila da Glória em reunião

O objetivo é criar um grupo de trabalho para explorar o município de forma sustentável

 

Na terça-feira, dia 23, dois biólogos da Gerência de Economia da Biodiversidade da Fundação Boticário, Thiago Piazetta Valente e Juliana Ribeiro, se reuniram com o prefeito Renato Gama Lobo. A conversa mediada pelo presidente da Águas de São Francisco do Sul, Carlos Roma Junior, foi para conversar sobre a possibilidade de se criar, junto com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, um grupo de trabalho para discutir formas de exploração sustentável das riquezas naturais de São Francisco do Sul, em especial do manancial de água e da reserva de Mata Atlântica do Distrito do Saí.

 

De acordo com os biólogos, o capital natural é a base do processo para potencializar as ações dos agentes envolvidos na iniciativa. “Existem os mecanismos econômicos de conservação e formas de articulação das fontes de recursos para projetos como este. A Fundação Boticário vem trabalhando há 30 anos no apoio a pesquisas de ponta em conservação. Mas a base de tudo já existe, porque, sem as nascentes de água preservadas, não há como desenvolver projetos de turismo ecológico, por exemplo”, disse Thiago Valente.

 

O presidente da Águas de São Francisco do Sul, Carlos Roma, que levou os biólogos para conhecer o projeto da primeira Estação de Tratamento de Esgoto do município, em construção no bairro Majorca, ressaltou que muitas parcerias semelhantes a essa com a Fundação Boticário vão surgir ao longo do período de concessão para abastecimento de água e esgotamento sanitário.

 

Renato Gama Lobo destacou a riqueza do meio ambiente da parte continental do município de São Francisco do Sul. “Temos essa riqueza natural na Vila da Glória, a Mata Atlântica e o manancial que abastece de água o município. A ideia é encontrar explorar de forma economicamente sustentável o Continente, e creio que a Fundação Boticário, com sua expertise na criação de unidades de conservação e RPPNs (Reservas Particulares de Preservação Natural), pode ajudar neste sentido”, disse o prefeito.

 

O secretário de Meio Ambiente, Gabriel Conorath, apresentou aos biólogos um esboço do Plano Municipal da Mata Atlântica, que deverá ser discutido no CMMA – Conselho Municipal do Meio Ambiente, na próxima semana, e ser apresentado em audiência pública no mês de agosto. O plano prevê a criação de uma Unidade de Conservação no Distrito do Saí, para potencializar o ecoturismo e desenvolver um plano de manejo para exploração sustentável dos recursos da região da Vila da Glória. Segundo Conorath, existe um contrato assinado pela Prefeitura com a UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, à espera de recursos do governo federal, para elaboração de um estudo detalhado de toda o Distrito do Saí.

 

 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.