Celesc alerta clientes sobre golpes de cobranças indevidas

A Celesc reforça que não cobra pendências jurídicas ou comerciais por telefone, nem solicita depósito em conta

 

A Celesc emitiu comunicado alertando a população sobre o fato que nos últimos dias clientes de diferentes regiões do Estado relataram o recebimento de telefonemas e de e-mails, falsos, para cobrança de fatura de energia elétrica. Conforme a nota, nas ligações a pessoa alega ser da 4ª Vara Federal e informa ao cliente da Celesc que “há uma notificação por o padrão de energia elétrica não ter sido substituído por um padrão digital”, além de relatar cobrança de débitos e multa junto à Celesc. A empresa informa que não realiza cobranças de pendências jurídicas ou comercias pelos telefone e nem solicita depósito em conta.

A empresa explica que os golpistas dizem que a quantia precisa ser depositada para que o usuário não tenha seu fornecimento de energia suspenso. Já por e-mail, são enviadas faturas de energia elétrica muito similares às verdadeiras, porém a partir de um domínio que não é da Celesc, cujo beneficiário também não é a Celesc e a instituição financeira para cobrança não é o Banco do Brasil.

 

Para evitar possíveis transtornos originados por golpes, a Celesc reforça que não cobra pendências jurídicas ou comerciais por telefone, nem solicita depósito em conta. Também alerta aos clientes que optaram por receber suas faturas por e-mail para que estejam atentos a alguns detalhes da mensagem que chega em seu endereço eletrônico, como:

– O e-mail que enviou a nota deve ser o oficial da Celesc (celesc-fatura@celesc.com.br);

– O banco arrecadador deve ser o Banco do Brasil;

– O beneficiário do pagamento deve ser Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc).

 

A Celesc orienta os clientes para que nunca clique em links suspeitos e, na dúvida, entre em contato por meio dos canais oficiais de atendimento:

Agência Web: http://bit.ly/AgenciaWeb

Chat Online: http://bit.ly/AtendimentoOnlineCelesc

Comercial: 0800 48 0120

Emergência: 0800 48 0196

 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.