Em meio a disputas internas, PSL parece estar sob novo comando

O pastor Pedro Jordelino da Silva assume a direção do PSL em São Francisco do Sul

O pastor Pedro Jordelino da Silva assume a direção do PSL em São Francisco do Sul

A queda de braço no PSL francisquense parece estar chegando ao fim, segundo informações do deputado federal Fábio Schiochet. Conforme ele, Peretti não estará mais no comando do partido no município. Quem assume é o pastor Pedro Jordelino da Silva. Lideranças do partido na região confirmam a mudança. Porém, dizem que as definições devem acontecer na noite desta quarta-feira.

 

A informação foi dada na manhã desta quarta-feira, dia 12. “A executiva municipal de São Francisco do Sul passou por uma alteração recente, onde Anderson Peretti não está mais à frente da sigla no município”, afirmou o deputado. Procurado Pedro Jordelino confirmou que vai comandar o partido, mas não respondeu aos demais questionamentos.

 

Peretti diz que não sabia da mudança, mas tinha conhecimento de um grupo que estava tentando assumir o partido

 

Por outro lado, Peretti afirma que não sabia da mudança. Segundo ele, há divisão dentro do PSL Catarinense e uma ala está mudando muitas executivas, inclusive na região. “O Deputado Federal Coronel Armando está nos ajudando para reverter essa situação na região”, comentou.

 

Peretti conta que já tinha conhecimento da movimentação de um grupo tentando assumir a executiva. “Sabíamos há mais de três meses. Sentei com eles para conversar e compor. Porém não teve acordo. Exigiram que o presidente não fosse eu, e os candidatos a prefeito e vice fossem Sargento Douglas e Pedro Jordelino”, comenta.

 

Já o deputado Schiochet explica que a executiva estadual tem conhecimento da situação e de algumas manifestações contrárias dentro da sigla em São Francisco do Sul. “Mas não considera que exista um racha no partido”, afirma.

 

Schiochet diz que está sendo programada uma agenda em São Francisco do Sul para os próximos dias. “Será para definir diretrizes partidárias e assim começar os trabalhos pra o pleito de 2020”, comenta.

 


 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.