Escola de dança oferece curso de balé em São Francisco do Sul

O novo espaço foi inaugurado no último dia 08 em um arraiá, que contou com a participação da roda de viola, casamento caipira, apresentações de dança e muita comida típica.

 

A escola MAR Ritmos Dança e Arte, que atende hoje cerca de 150 alunos a partir dos dois anos de idade para ensinar balé, nasceu pela carência que deste tipo de dança em São Francisco do Sul, segundo a coordenadora Ana Paula da Silva Santos. “Quando minha filha pediu para fazer balé decidi que em vez de levar ela a outro município traria professoras de lá para atender ela aqui. E assim todas as outras crianças que tivessem o mesmo desejo”, conta. No último dia 8 a escola inaugurou o novo espaço na Rua Almirante Guilhen, 284 (Próximo Colégio Adventista) – Centro Histórico.

 

Novo espaço da escola MAR Ritmos Dança e Arte sendo utilizado para aulas

 

São atendidas desde crianças até a terceira idade e a escola está ampliando novos cursos. “Estamos iniciando duas turmas de Danças Urbanas, uma Turma de Dança de salão, uma turma de tango e há expectativa para aulas de Jazz contemporâneo e aeróbico para o segundo semestre”, afirma Ana Paula. Além das três salas de dança o novo espaço conta ainda com sala de artesanato (crochê, bordado, amigurume, serigrafia, pintura em tecido e mdf, corte e costura), ateliê e artes visuais, aulas de música, de arte circense entre outros.

 

A escola está se preparando para o espetáculo de aniversário, que será em 21 e 22 de setembro, no Cine Teatro. “Ainda este ano estaremos nos apresentando na cidade de Joinville, Florianópolis e Curitiba”, relata Ana.

 

O atendimento inicia pela manhã, as 9h, e encerra a noite, 21h. “Os horários das turmas dependem do ritmo, idade e disponibilidade de professores” explica a coordenadora.

 

O projeto já existe há três anos e meio, mas o novo espaço foi inaugurado no último dia 08 em um arraiá, que contou com a participação da roda de viola, casamento caipira, apresentações de dança e muita comida típica.

 


 

 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.