Obras da rede de esgoto de São Francisco do Sul já atingiram 9 quilômetros

A Águas de São Francisco do Sul concluiu os primeiros 9 quilômetros de tubulação. Além disso, a previsão é de que a ETE do Majorca seja finalizada em maio de 2020

A concessionária Águas de São Francisco do Sul já construiu nove quilômetros de rede de saneamento sanitário no Majorca/Ubatuba. A rede coletora faz parte da primeira etapa da implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto do município. A obra está sendo realizada em paralelo à construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da localidade do Majorca, na região das praias. A previsão é de ter, até o final do ano, 13 quilômetros de rede de esgoto concluídos.

 

Com a ETE, todo o volume de esgoto in natura que hoje é despejado nos rios e praias – mais de 5 milhões de litros por dia em baixa temporada e mais de 10 milhões durante o verão – terão a destinação e tratamento corretos. Fernando Rettore Neto, coordenador de engenharia da Águas de São Francisco do Sul, destaca que estão em execução na ETE a concretagem das paredes do tanque de contato, reboco da sede da administração e alvenaria do tanque de hipoclorito.

 

Também estão sendo realizadas a fundação do tratamento preliminar; alvenaria da subestação de entrada; montagem, armadura e concretagem do tanque SBR; tanque de contato e hipoclorito; e serviços de terraplenagem da segunda etapa da obra. O volume de obras da ETE, conforme Fernando, corresponde a mais de 50% de toda a estrutura da construção.

 

Para a realização das obras da rede de esgoto, a concessionária continua contando com a compreensão dos moradores e turistas de São Francisco do Sul para que fiquem atentos aos desvios. Como são obras que preveem valas profundas, vão ocorrer alterações no trânsito. A construção, no entanto, vai causar impactos positivos no meio ambiente da ilha, pois o tratamento de esgoto é fundamental para a preservação do meio ambiente, rios e mananciais.

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.