Palestra no Projeto Pais Restaurados vai tratar da valorização da vida

A psicóloga Michele da Costa Gameiro Tavares criou o projeto para tratar da maternidade e paternidade

Na segunda-feira, dia 30, as 16h, no Projeto Pais Restaurados, está marcada uma palestra gratuita sobre a “Valorização da Vida” com a psicóloga Michele da Costa Gameiro Tavares. “Como nesse mês de setembro estamos vivendo a campanha do setembro amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, busquei trabalhar essa temática de valorização da vida”, explica. O grupo “Pais Restaurados” acontece toda última segunda-feira de cada mês no Projeto Via Sacra (Rua: Binot Palmier de Goneville, 1997 – Acaraí), as 16h.

 

O grupo e as palestras são abertos para toda a comunidade. “Nesse grupo temos pais, mães e avós (que também ajudam na criação e educação de seus netos)”, comenta Michele. Cada mês são trabalhadas temáticas que visam fortalecer os pais nesse processo de ressignificação dessa paternidade e maternidade.

 

O Projeto Pais Restaurados é fruto da análise da psicóloga. “Vendo a fragilidade dos pais que me procuravam para atender seus filhos e a necessidade dos mesmos trabalhar suas emoções e suas histórias de vida, é que fui amadurecendo e dando vida ao projeto, que em novembro do ano passado saiu do papel”, relata. “Pais Restaurados” é um grupo que visa trabalhar a paternidade e maternidade de uma forma mais leve e saudável, sem cobranças, mas mostrando a esses pais que suas questões pessoais não resolvidas, podem vir a interferir de forma negativa na educação de seus filhos.

 

O que? Palestra “Valorização da Vida”
Quando? 30/09/2019
Horário: 16h
Onde? Projeto Via Sacra (Rua Binot Palmier de Goneville, 1997 – Acaraí – São Francisco do Sul

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.