Porto Itapoá conquista Prêmio Empresa Cidadã da ADVB/SC

Na edição deste ano, o Terminal foi premiado na categoria Preservação Ambiental pelo programa Itapoá Sempre Verde

 

Pela segunda vez consecutiva o Porto Itapoá está entre os campeões do Prêmio Empresa Cidadã, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina (ADVB/SC). O presidente do Porto Itapoá, Cássio José Schreiner, colaboradores do Terminal e integrantes da ADEA – Associação de Defesa e Educação Ambiental -, que apoia a iniciativa, participaram da premiação que ocorreu na noite desta quinta-feira, 18 de julho, na FIESC – Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis.

 

Este ano, o Terminal conquistou o prêmio na categoria Preservação Ambiental com o programa Itapoá Sempre Verde. O programa desenvolve a produção de mudas florestais nativas da região para atividades de Educação Socioambiental. O viveiro florestal mantido pelo Porto também proporciona à comunidade em geral o acesso à mudas destas espécies nativas, seja para recomposição da flora ou para ornamentação doméstica e pública.

 

Em 2018, o Porto Itapoá foi premiado pela ADVB/SC na categoria Participação Comunitária com o Programa Ampliar, que há três anos promove e patrocina projetos de desenvolvimento sociocultural, empreendedorismo e geração de renda para as famílias dos bairros no entorno do Terminal, contabilizando um investimento de mais de R$ 325 mil. Com o Ampliar o Porto Itapoá também conquistou reconhecimento internacional sendo agraciado com o Navis 2019 Inspire Awards, realizado em San Francisco, na Califórnia.

 

Para saber mais sobre o programa Itapoá Sempre Verde e outras ações socioambientais do Porto Itapoá basta acessar a plataforma de compartilhamento de informações no www.portoitapoa.com/socioambiental.

 

Em sua 21ª edição, o Prêmio Empresa Cidadã teve um acréscimo de 65% nas inscrições. A avaliação dos cases nas três categorias Preservação Ambiental, Participação Comunitária e Desenvolvimento Cultural, foi realizada por professores da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing).

 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.