SME poderá limitar o número de atletas de fora no Beach Soccer de 2020

Benjamin Jr. é um dos atletas que marcou presença nos dois últimos anos nas areias francisquenses

Benjamin Jr. é um dos atletas que marcou presença nos dois últimos anos nas areias francisquenses

Embora a Secretaria de Esportes não tenha se pronunciado a informação que circula entre algumas equipes que costumeiramente disputam a Taça Ric Record de Beach Soccer é de que até o final de agosto deve ser definida algumas regras para o ano que vem. A principal delas é a limitação de atletas “de fora” por equipe. A mudança não é unânime e uma das dúvidas é como vai funcionar para equipes de outras cidades que vem a São Francisco do Sul para participar da competição.

 

Panda, técnico da Enseada, atual campeã, diz que está no aguardo da definição da Secretaria de Esportes. “Somos abertos a negociações e o que for melhor para as equipes estamos de acordo. Só não vamos aceitar medidas radicais”, diz. Segundo ele, a sugestão é de que seja semelhante ao campeonato russo, que é o mais forte do mundo, e de foi em Barra Velha.

 

Em Barra Velha, havia limitação em quadra. O goleiro era livre, dois jogadores locais e dois de fora. “Tu vai estar limitando e vai dar oportunidade aos jogadores locais”, comenta. Para ele, com isso as equipes permanecerão fortes pois poderão trazer até três ou quatro jogadores de fora.

 

Já Maurício Minelli, que foi o diretor da equipe do Sindicato dos Arrumadores nos dois últimos anos, disse que não estava sabendo de que havia esta proposta na Secretaria de Esportes. “E sou totalmente contra isso. Não pode impedir que se tragam atletas para abrilhantar o torneio”, afirma. Para ele, deve-se deixar as equipes investir se quiser.

 

O treinador do Sandra Regina, Toninho, disse que ficou sabendo que a Secretaria Municipal de Esportes irá adotar os mesmos critérios que Barra Velha. “As inscrição serão ilimitadas para os estrangeiros (jogadores de outros estados), mas somente três poderão estar em quadra”, explicou.

 

Enquanto há conversas nos bastidores não há nada de oficial e as equipes estão esperando uma definição da secretaria para que possam se preparar para 2020. A informação é de que neste mês sairá a decisão de como será a regra para a Taça Ric Record de Beach. O secretário de esportes Juliani de Barros foi procurado para passar mais informações, mas até o fechamento da edição não tinha se pronunciado sobre o assunto.

 

Em março de 2013 foi quando começou a história do Folha Babitonga na versão impressa. De lá para cá muita coisa mudou e o jornal buscou se adequar as novas mídias. Por isso, em março de 2019 entramos em uma nova era. O Folha Babitonga tem se destacado pela produção de conteúdos próprios e focados em São Francisco do Sul. Para manter este trabalho, estamos realizando a campanha de contribuição. Sim. Os conteúdos permanecerão de acesso livre a todos os leitores.  Faça uma contribuição para nos ajudar a entregar um jornalismo comprometido com São Francisco do Sul e independente. Apoie o Folha Babitonga a partir de R$ 10. Obrigado.